Arquivo para abril, 2013

entre nossas mãos

Posted in Poemas on 25/04/2013 by Geraldo Maciel

tudo que é necessário:

 

tocar suavemente cada milímetro de teu rosto;

emaranhar-me infinitamente entre os fios;

absorver teu rubor

entre tua pele e teu vestido;

 

estar e estar;

ler as imagens em teus olhos;

fazer com que nossos momentos

não sejam momentos;

 

e  o resto

que seja isso.

Anúncios

pseudoepigramas

Posted in Poemas on 10/04/2013 by Geraldo Maciel

a gente sabe que várias vezes a vida dói pra caralho,

mas chega uma hora em que dá pra ver que há furacões por toda a costa

e não só sobre a cidade.

 

uma deusa que não está nos livros desce pintando de fogo o céu,

mãos se tocam

e tudo que causava medo se desfaz.

As pontas de uma estrela

Posted in Poemas on 07/04/2013 by Geraldo Maciel

Eu posso te dar todas as estrelas do céu,

correr quilômetros pra te alcançar,

ou cometer um genocídio –

o que for preciso pra te conquistar.

 

Eu posso te levar pra lua,

pra Paris ou pra São Paulo

e destruir todas as cidades –

se isso te arrancar um sorriso.

 

Eu posso gritar seu nome de cima de um prédio,

espalhar nosso amor pelos subterrâneos,

ou sussurrar baixinho ao seu ouvido –

mesmo que eu crie as juras mais improváveis.

 

Eu posso citar poetas antigos

que falem de amor ou de obscenidades,

ou inventar nossas próprias palavras –

pra que tudo fique somente entre nós.

 

Eu posso errar de vez em quando

pra depois consertar tudo

e ser o que for preciso –

só pra ser perfeito pra você.

 

Enquanto isso podemos ser o que somos,

sem meias palavras ou verdades,

ao nos entregarmos, plenos,

e eternamente sermos perfeitos pra nós.