por enquanto

trago-te flores

incenso

e perfumes

às vezes palavras

hoje menos olhares

e menos toques

por enquanto

 

mas ainda

olhares

e pequenos toques

enquanto

te trago flores

perfumes

e novas oferendas

 

e enquanto

meus passos seguem por novas ruas onde tudo é impermanente

meus olhos encaram paredes brancas e novas guerras

meu corpo se habitua às pequenas mortes diárias

e as lembranças transcendem as horas cotidianas

trago-te uma canção cujo som não se ouve

mas que ouvirás por saberes quem és

 

novas montanhas serão escaladas

para que eu possa todos os dias colher novas flores

para que eu possa alimentar-me da quase ausência de ar

para que eu possa cegar-me no segundo em que vir tuas novas cores

para que eu entrelace minhas mãos na densidade daquilo que ainda não vimos

para que não haja nada além do que tivéramos e do que inesperadamente nos faltou

em nosso enquanto

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: